domingo, 18 de junho de 2017

A minha inspiração...

Nasci a 17 de Dezembro de 1974.  Conta a minha avó que quando eu tinha alguns meses me levou ao médico e ele comentou "Ela é bem feitinha não é? Já tem as ancas e a cinturinha definidas. Tão pequenina!" Ao que ela respondeu "É a minha neta, para mim é e será sempre bonita de qualquer forma." Ao que parece já nasci com curvas. Com mais ou menos peso, o fato de ter as ancas largas nunca me deixou parecer uma pessoa magra pelos padrões atuais da nossa sociedade.
A minha avó foi a minha grande inspiração. Para além de me criar com grande amor e carinho apresentou-me ao mundo da moda. Começou a trabalhar como modista com apenas 14 anos. Chegou a trabalhar em atelieres de alta costura. Depois vieram os filhos e optou por atender as clientes em casa. Adorava vê-la trabalhar: fazer os moldes, as provas. Acompanhava-a nas idas à Baixa de Lisboa para comprar tecidos. Folheava as suas revistas e pedia que fizesse vestidos para as minhas bonecas com os restos de tecidos. Já em adolescente cheguei a desenhar algumas peças que ela fez para mim. E assim crescia o gosto pela moda.
Também era uma mulher com curvas a minha avó. Uma das mulheres mais bonitas que já conheci. Fazia as suas próprias roupas, sabia tirar partido da sua figura a aceitava-se como era. Sempre foi admirada pela família, amigos e conhecidos pela sua beleza mas dava pouca importância a isso.

Apesar de não ter seguido uma carreira no mundo da moda fui aprendendo alguns truques para me vestir, uma vez que não tenho muito peito e sou mais magra na parte de cima. Os vestidos são a minha peça de eleição mas muitas vezes difíceis de encontrar porque o que serve na parte de baixo fica largo em cima ou vice versa. É tão bom quando encontro aquele vestido perfeito que me assenta bem em todo o corpo. 
Criei a Curvy Girl para mulheres como eu que têm dificuldade em encontrar algo que gostem e que lhes fique bem. Acabam por vezes por sair frustradas de uma ida às compras sem trazer nada ou comprar em lojas que têm tamanhos grandes mas roupa que parece não acompanhar as tendências.
O plus size pode ser atual e trendy e as curvas podem ser favorecedoras!
" In life, as in art, the beautiful moves in curves." Edward Bulwer-Lytton

Nesta foto com a minha avó devia ter uns 2 ou 3 anos. Estava mascarada de holandesa (máscara feita pela minha avó). 
Dedico este projeto à minha avó Argentina. És a minha inspiração.

Sem comentários:

Enviar um comentário